Politica

21/05/2020 17:57

Secretário de EP rebate Governo de MT: "porque não te calas"

FOLHA MAX

O secretário municipal interino de Governo, Lincoln Sardinha, afirmou nesta quinta-feira (21) que, apesar de não se surpreender, enxerga com extremo lamento a postura do Governo do Estado de tentar transformar medidas em prol da população em embate político. A fala é em resposta a declaração dada pelo secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho.

Segundo Lincoln, o principal secretário do governador Mauro Mendes (DEM) prefere agir como um menino de recados. “Fica a indagação: Mauro Carvalho, por que não te calas? É melhor ser um gestor que age sempre em defesa do povo do que um omisso falastrão”.

Para o secretário, a agressividade dessas críticas orquestradas esconde o intuito de desconstruir os bons resultados de Cuiabá no combate à covid19, reconhecidos inclusive pela imprensa nacional. “O governo criticou até a maneira planejada e responsável com que o isolamento social foi adotado na cidade. Sem o distanciamento, que é a atitude mais eficiente no combate ao coronavírus, quantas vidas mais teriam sido perdidas? Definitivamente, esse governo carece de sensibilidade social”, opina.

Para o secretário, o Governo deveria se ocupar mais em criar mecanismos de combate à pandemia ao novo Coronavírus em vez de tentar politizar um momento no qual o drama de milhares de famílias deveria se sobrepor a qualquer animosidade.

Cita que coube a Prefeitura de Cuiabá elaborar um programa de renda solidária de R$ 500 para ajudar àqueles que sofrem os efeitos da crise econômica ampliada pela pandemia. “A prefeitura está fazendo seu dever de casa, deu o exemplo mediante a suspensão do pagamento da verba indenizatória do prefeito, vice e secretários. Economia de R$660 mil que será traduzida em um justo auxílio a mais de 1600 mil trabalhadores”, diz o secretário, referindo-se ao programa Renda Solidária Cuiabá.

“Não é a prefeitura que deve explicar a destinação de quase R$ 2 milhões por ano com uma verba secreta para atender despesas pessoais de vossa senhoria e do governador, que poderia ser empregada em medidas de enfrentamento à pandemia”, pontua o secretário, acrescentando ainda que a Prefeitura de Cuiabá não emprega de artifícios escusos em um momento de tamanho sofrimento para beneficiar ex-sócios.

Para ele, somente um gestor comprometido e ciente de que o esforço conjunto é imperioso consegue manter um diálogo franco com seus servidores. “A gestão Emanuel Pinheiro, entende a necessidade de manter os contratos dos professores temporários, diferentemente do que temos observado com os profissionais que atuam junto ao estado”.

O secretário municipal destacou ainda que, desde o início da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o Município tem adotado uma postura linear, com coragem e firmeza de propósitos, independentemente de interesses e pressões. Por isso, tem obtido melhores resultados no combate ao coronavírus.

Conforme dados oficiais, Cuiabá está abaixo da média nacional de incidência de casos e é uma das capitais com menor número de óbitos em decorrência da Covid-19. Além disso, alcançou a diminuição na concentração dos casos em nível estadual, já que no dia 5 de abril registrava 63,3% dos casos confirmados em Mato Grosso e, após 45 dias, ou seja no dia 20/5, o número reduziu para 30,7%, mesmo atendendo pacientes que não residem em território cuiabano. “Ou seja, o vírus está avançando no interior e seria razoável que o Governo se preocupasse com isso”, defende.

Lincoln reforçou que, prezando pela economicidade, a Prefeitura de Cuiabá faz a utilização de dois espaços já existentes para tratamento de pacientes infectados pela Covid. O primeiro decorreu da transformação do antigo Pronto Socorro de Cuiabá (HPSMC) em Hospital Referência à COVID19. O segundo é a nova UPA do Verdão.

“Não foram medidas unilaterais. Apenas para citar algumas delas: nos preocupamos em garantir a alimentação aos estudantes, em cuidar dos nossos servidores que estão na linha de frente no combate à pandemia, criando um programa inédito de saúde mental, além da prorrogação do pagamento do IPTU e ISSQN, e a suspensão do corte no fornecimento de água. Eu fico aqui me perguntando:  secretário Mauro Carvalho, por que o senhor  não se ocupa em responder onde estão os R$10 milhões enviados à Santa Casa? Nossa gestão, pode ter certeza, prima pela transparência e zelo na prestação de contas sempre feitas aos órgãos de controle e à sociedade”. Por tudo isso, Mauro Carvalho, finalizo minha avaliação com um pedido à vossa senhoria: vá trabalhar!”


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo